Caminhada



Tenho saído todas as manhãs para caminhar. Não sei o que mais gosto... a energia das vozes do rádio ou as pessoas, lugares, plantas e bichos que vejo.
Às vezes me impressiona, cada um tem um jeito peculiar de fazer da sua casa um lar, ou um campo de concentração.
Hoje um cão moribundo, no quintal alheio, parecia a Baleia ... seco de vida, morto de fome. Para que acorrentar um animal, que na rua, quem sabe... teria mais amor, ou pelo menos liberdade?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Preta sim, mulata jamais

Um passo de cada vez

Abandonado na UPA