Pular para o conteúdo principal

Postagens

Preta sim, mulata jamais

-Eu não tinha um grupo na escola, os brancos não me aceitavam porque eu era negra. E os negros não me reconheciam porque eu não era pobre o suficiente.

Quando Tainã Sandis me contou essa história pela primeira vez estava sentada na rede, na varanda de casa. Nunca esqueci desta frase, era tarde de primavera, ano 2017. Ela chegou com um bonsai de presente e umas sacolas cheias de comidinhas e bebidas.
Parecia uma festa! Chegou provendo o encontro como se fosse a própria anfitriã e gostei muito disso. Abre a geladeira que as portas  de minha casa só são abertas  para minha irmandade. Tomamos caipirinha de maracujá com pimenta, servidas cuidadosamente na casca, porque Tainã tem muita personalidade.
Quando a conheci disseram-me que é racional, mas só se for na página 54, hoje não, ainda não. Em seus 29 anos é aquela pessoa da qual se pode contar, sabe? Contar mesmo! Do tipo que vira o mundo para fazer as pessoas que gosta feliz.
Ela nunca expressou pesar para contar as histórias da escola…
Postagens recentes

Dia dos Namorados

Vem meu poeta, entra em minha casa e arranca palavra dura
Está presa em minh'armadura
Virei pedra de rio, vem serenar sobre meu corpo moldado
Que a lua cheia me grita e sou toda mentira e verdade.
Érica Alcântara

Luar

Conhecer o outro lado da história,

Ir a fundo no caminho que deixamos de percorrer

enfrentar o medo

ai que medo!

Não saber é o maior tormento

Mas já estou pronta

eu quero ver o outro lado da lua 🌒

Érica Alcântara

14/05/2014

Dente-de-leão

Abandonado na UPA

Desde dezembro do ano passado, a Unidade de Pronto Atendimento de Santa Isabel é lar de um homem que ninguém da família voltou para buscar 


Faltam 32 dias para Reinaldo Oliveira da Silva completar 40 anos. Na manhã de quinta-feira, 03/05, dia em que completou três meses, oito dias e algumas horas instalado na Unidade de Pronto Atendimento – UPA de Santa Isabel ele confessou: “Eu sei que estou pagando pelo que fiz, ninguém veio me buscar, nem me visitam”, pausou a fala num discurso embargado por lágrimas, uma espécie de choro engasgado pelo abandono, “mas queria uma chance de voltar para minha família e recomeçar uma vida”.
Reinaldo deu entrada na UPA no dia 25/01/2018, conduzido pelo SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Estava sem acompanhante e no mesmo dia recebeu alta para voltar para casa, mas ninguém apareceu para buscá-lo.
Seu histórico conta que sofreu dois AVCs – Acidente Vascular Cerebral. Desde dezembro de 2017 vive entre a internação na Santa Casa e a UPA, trazi…

Mulher da terra

A estrada de terra, dura, difícil, em ondas. No Cafundó de Santa Isabel encontrei um tesouro. Uma Mulher da terra, com suas galochas pretas, caminha passo firme, empurrando o carrinho de mão.
O cachorro, desprovido de raça e de latas, também é preto. Se esconde embaixo do carrinho, logo que o carro pára.
Benedita Camargo, 68, não sabe aonde está a rua que quero, desconhece a Dona Maria que procuro. Fala sempre sorrindo, mesmo que seja sorriso de vento. É linda. É forte. Mulher.
Digo: "Já lhe disseram como vc é bonita?"
Cora a face respondendo: "Sou nada".
"É tudo, tá linda com este chapéu da cor da terra da estrada. Posso fazer um retrato?"
Deixou, mas não sorriu. Olhou firme para o horizonte, nem se mexeu.
Tímida, olha a fotografia meio desconfiada.
Aceitou o abraço de gratidão, alertando: "Tô suja, empoeirada"
"Quem não está nesse calor de meu Deus?", disse.
Ela me disse para seguir em frente, segui. #historiasqueinspiram
#ericaalcantara#escrit…

Missa de Páscoa

De longe, olho da calçada a Missa de Páscoa da Matriz do Pilar, em Ouro Preto - MG.
Lembro da menina que fui, sentada no banco que gemia ao peso do traseiro, olhando para a abundância de arte. Confesso, que muitas vezes sequer ouvi a voz do pároco, firmava os olhos nos anjos e pensava: "se eu fechar os olhos só um cadim e me concentrar bem... nã nani nãnão, tem que ficar de olhos semi abertos, mas relaxa a vista, relaxa mais... ele vai mexer..."  A minha infância inteira, olhei para os tetos das igrejas barrocas, na esperança de que com o poder da mente iria mover as asas dos anjos... eles sobrevoariam toda a gente e se sentariam ao meu lado, cercando-me com suas asas cheias de vento. E num abraço sagrado eu voaria com eles, acima das montanhas, sobre elas. Magia de Minas, encanto das artes. Aí meu coração ❤️, tão mineiro  mais solto que a brisa do incenso da missa de Páscoa.
#historiasqueinspiram #ouropreto  #escritora #poetisa #ericaalcantara